Mercado Imobiliário

A retomada do setor imobiliário

O Brasil vinha enfrentando uma crise imobiliária nos últimos anos, resultado de uma crise econômica e do alto índice de desemprego. Com a pandemia, os primeiros meses foram de incerteza e muita preocupação. O mercado imobiliário refreou totalmente.

Entretanto, ao mesmo tempo, a taxa Selic sofreu uma queda, e junto a isso o novo estilo de vida da pandemia resultou no desejo por um imóvel próprio. Houve um aumento na procura por imóveis maiores, em condomínios e segundo imóveis, como na praia ou no campo.

Além disso, o número de procuras por imóveis próprios se iguala a procura por imóveis para locação, que era a tendência dos últimos anos. Uma característica que se mantém é de que em cidades médias e pequenas, os imóveis mais procurados são casas e, em cidades grandes, apartamentos,

A tendência, caso as taxas de juros se mantenham baixas, é de que 2021 seja ainda melhor no ramo imobiliário, já que estamos estabilizando os danos da pandemia, os empregos estão se adaptando a esse momento, fazendo com que haja mais procura por imóveis.