Mercado Imobiliário

Afinal: Valinhos é uma cidade-dormitório?

Você sabe o que é uma cidade-dormitório? Vamos te explicar melhor esse conceito e, em seguida, te mostrar por que Valinhos definitivamente não é uma delas. Por que isso é importante? Você também saberá o motivo ao ler esse texto:

O termo informal cidade-dormitório é utilizado para classificar municípios cujo nível de desenvolvimento econômico e social é precário, colocando a cidade em questão como “dependente” economicamente de algum município vizinho. Daí o termo: é cidade-dormitório porque grande parcela da população trabalha, consome e passa momentos de lazer em outros lugares.

Obviamente, isso é ruim para uma cidade. A economia é pouco dinâmica, o comércio é infértil – o que afasta novas empresas e investidores, além de empreendimentos imobiliários – e os serviços são precários, além do processo de degradação ambiental desse município, que costuma ser crescente.

Geralmente, cidades-dormitório são resultado do crescimento desordenado de uma grande metrópole, obrigando a população a mover-se para as periferias, que crescem o bastante para adquirir independência administrativa.

Como o termo é não-oficial, não existe uma classificação clara dos municípios que são ou não são cidades-dormitório, mas alguns estudos realizados sobre o assunto e que versam sobre a dinâmica dessas comunidades revelam que, nestes locais, moradores são muito insatisfeitos com os serviços municipais. Os índices de violência são altos e os índices de crescimento populacional, desordenados.

Isso se aplica a Valinhos?

Já ouvimos esse termo sendo empregado para Valinhos anteriormente, normalmente acompanhado do argumento de que quem mora aqui trabalha em São Paulo ou Campinas e volta para casa ao final do dia em busca da tranquilidade do interior.

Bem, depois de compreender o termo um pouco melhor, reflita: você acha mesmo que isso se aplica à Terra do Figo Roxo? Provavelmente não.

Valinhos é 12º município com maior Índice de Desenvolvimento Humano no Brasil e foi considerada a terceira cidade menos violenta do Brasil segundo o Atlas da Violência 2019.

Na última década, a cidade recebeu muitos empreendimentos imobiliários, seu setor industrial se expandiu consideravelmente e foi considerada a 15º lugar no ranking de melhores cidades brasileiras para viver.

Desordem, insatisfação e degradação ambiental não parecem pertencer a um local como este, certo?

A taxa de desemprego também caiu. Segundo o G1, a microrregião de Campinas (da qual Valinhos faz parte) teve, em 2019, o melhor desempenho na geração de empregos para um primeiro semestre desde 2013 (saiba mais clicando aqui ).

Valinhos é tudo, menos cidade-dormitório!

Agora que você sabe tudo isso, é fácil chegar à conclusão de que Valinhos não é, definitivamente, uma cidade-dormitório. O fato de que muitas pessoas escolhem a terra natal de Adoniran Barbosa para fazer morada se deve justamente aos inúmeros benefícios de viver aqui e não ao oposto disso.

Entretanto, quem faz essa escolha utiliza serviços locais, aproveita aqui seus momentos de lazer e contribui para o aquecimento do comércio local. A vinda de empresas também gera empregos na cidade, contribuindo para que o número de moradores que migrem para outras cidades para trabalhar diminua.

Valinhos é acolhedora e atrai muitas famílias vindas das grandes metrópoles e cidades vizinhas. Dê uma olhada em alguns bons motivos para se mudar para cá também clicando aqui.