Mercado Imobiliário

Multipropriedades: o que é e como esse modelo de negócios pode te beneficiar

Imagine o seguinte cenário: você tem vontade de adquirir um imóvel na praia (ou no campo, por exemplo), mas não vai utilizá-lo com muita frequência durante o ano ou não quer arcar com todas as despesas sozinho. Por esse motivo, nunca levou a ideia adiante.

A chegada de aplicativos como o AirBnb, por exemplo, facilitou a vida de quem busca imóveis para estadia durante viagens – isso é inegável. Apesar disso, a jornada do viajante ainda é complicada: pagar para ficar em um imóvel que você nunca viu pessoalmente, não conhecer os proprietários, enfim…tem muita coisa que pode dar errado nesse esquema (e dá, muitas vezes).

Se você se viu nessas situações, esse texto foi feito para você: conheça o conceito de Multipropriedade e como isso pode te beneficiar.

O que é?

A Multipropriedade é um novo formato de negócio imobiliário, que permite a aquisição de um imóvel de forma compartilhada, dividindo-o com outros coproprietários. O grupo, então, se organiza em rodízios para uso do imóvel, ou divide o ano em períodos de uso.

O surgimento desse modelo de negócio também oferece benefícios aos compradores: as despesas, obviamente, são reduzidas para cada um deles, o que os incentiva a buscarem imóveis de alto padrão (que não caberia no orçamento se não fosse pela Multipropriedade).

Interessante, não acha? Bem, essa não é só uma ideia inovadora: o conceito virou lei em 2018 (Lei 13.777 de 20/12/2018) e foi sancionado pelo presidente Michel Temer.

A Multipropriedade já é realidade no exterior há certo tempo e têm dado muito certo nos Estados Unidos e países da Europa.

Segundo o SECOVI-SP (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo), “A Multipropriedade Turística cresceu consideravelmente no País nos últimos anos e está mudando a forma como os brasileiros disfrutam o seu tempo de lazer. Esses empreendimentos estão presentes em mais de 45 cidades, em 16 Estados, e devem alavancar ainda mais o mercado turístico, segundo apontam estudos recentes sobre a área”.

Como se beneficiar da Multipropriedade?

Uma outra vantagem desse formato de compra e venda de imóveis é validar o turismo residencial. Valinhos e Vinhedo, por exemplo, são municípios muito procurados por moradores da capital, que buscam imóveis no interior em razão da calmaria e charme das cidades interioranas.

Nesse caso, adquirir uma casa em conjunto com outros inquilinos é a solução perfeita: por menos custo, um imóvel de alto padrão pode ser seu aos finais de semana. O inverso também se aplica: o multiproprietário também pode alugar sua fração da residência para outras pessoas e aumentar sua renda. Vantajoso, não é mesmo?

Em razão do crescimento desse formato de negócio no Estado, o SECOVI-SP irá lançar um Manual de Melhores Práticas para Multipropriedades Turísticas ainda este mês, no dia 27/8.

Se você se interessou pelo assunto, é válido conferir o texto! Saiba mais sobre o assunto clicando aqui.