Mercado Imobiliário

Saiba como declarar um imóvel no IR e quais cuidados tomar

Ano passado(2018) foram inclusas novas cláusulas, para declarações de dados acerca de bens imóveis. No post de hoje vamos falar sobre as principais mudanças, para que ninguém fique com dúvidas na hora da declaração do IR em 2019.
Principais mudanças feitas em 2018:
Foram incluídos alguns novos campos para preenchimento com informações complementares, para aumentar o quadro informações relacionadas a imóveis como:
 Data de aquisição
 Área do imóvel
 Registro de inscrição no órgão público
 Registro no Cartório de Imóveis
Também podemos citar como mudanças o fato de os dependentes a partir de oito anos de idade terem que ter número de CPF, a alíquota efetiva: exibição da porcentagem entre o imposto devido e o total de rendimentos tributáveis e também o Programa Gerador da Declaração – PGD permite a impressão do Documento de Arrecadação de Receitas Federais – Darf para pagamento das quotas do imposto, inclusive as que estiverem em atraso.
Reúna todos os documentos necessários e somente depois comece a preencher a declaração, não deixe para a última hora, porque sabemos que podem haver contratempos.
Outra dica legal é de que casais podem planejar recolher menos, basta concentrar as despesas em um dos cônjuges que opte pela declaração completa, enquanto o outro opta pela declaração simplificada.
Estão obrigados a prestação de contas os contribuintes que:
 Receberam, no ano de 2018, rendimentos tributáveis que totalizaram mais
de R$ 28.559,70, ou seja, quem teve renda mensal superior a R$ 1.903,98;
 Tiveram rendimentos não tributáveis acima de R$ 40 mil; que trabalham no
campo e que tiveram rendimento anual bruto acima de R$ 128.308,50;
 Investiram qualquer valor em bolsa de valores, mercado de capitais ou
correlatos.

Deixe um comentário