Mercado Imobiliário

O que você precisa saber antes de comprar um imóvel na planta

Alguns prós e contras devem ser levados em consideração antes de decidir se realmente vale a pena comprar um apartamento novo – seja ele pronto para morar ou na planta. Confira abaixo algumas das situações a serem levadas em conta, além do cheiro de tinta e do piso intacto.

Imóveis novos são projetados levando em consideração as principais exigências dos compradores na atualidade. Bons exemplos disso são o fato de que hoje os apartamentos não têm mais quarto de empregada e existem prédios com várias vagas de garagem, enquanto alguns antigos não têm
nenhuma.

A estrutura elétrica dos imóveis atuais também é mais adequada, com uma capacidade de carga elétrica maior do que os antigos e fiação mais adaptada para suportar a quantidade de equipamentos eletrônicos usados hoje em dia.
Isto se reflete na possibilidade de uso de alguns eletrodomésticos, como os aparelhos de ar-condicionado. Existem casos de imóveis mais velhos que não permitem nem mesmo a instalação do equipamento. Os novos projetos imobiliários são desenvolvidos com uma preocupação maior em relação a segurança. A guarita costuma ser melhor posicionada, existe um maior controle de acesso ao prédio e a visibilidade de fora para dentro é menor.

As despesas com manutenção dos imóveis novos, quando existem, são menores. Além disso, mesmo que algum problema apareça, o proprietário conta com três tipos de garantias que cobrem eventuais prejuízos nos primeiros anos do imóvel.

A primeira é válida por 90 dias e cobre gastos com pequenos defeitos que podem ser consertados de imediato, como problemas em torneiras, portas, e janelas. A segunda garantia, válida por um ano a partir da entrega das chaves, cobre prejuízos com defeitos ocultos, como vazamentos, problemas de encanamento e outros que não tenham sido gerados pelo mau uso do morador. Já a terceira é válida por cinco anos e cobre problemas que afetam a solidez e a segurança do imóvel. São falhas graves, como comprometimento da estrutura, alagamento do subsolo e risco de queda do elevador.

Porém nem tudo são flores. Um imóvel novo, via de regra, possui um custo bem maior e uma localização pior que um imóvel usado. Isto porque as áreas hoje consideradas nobres costumam já ser ocupadas a tempos pelos empreendimentos antigos. Os gastos com acabamento também são mais altos, chegando a 20% do valor da unidade.

O atraso na entrega das chaves é um risco real. Eles são bastante comuns para quem compra imóveis na planta – e podem ser extremamente prejudiciais. Imagine, por exemplo, uma pessoa que vive de aluguel e precisa desocupar o imóvel atual pois o contrato está acabando. Um atraso ai pode ocasionar uma situação bem complicada. Outro risco é a entrega do imóvel com características diferentes do que fora acordado.

A entrega de cômodos com áreas menores do que o previsto, a falta de itens de acabamento ou o uso de materiais com qualidade inferior ao que fora previsto no memorial descritivo do imóvel são alguns dos problemas encontrados por compradores de imóveis na planta.